Experimento busca diminuir emanação de partículas de poeiras no setor pedrista

20 DE MARÇO DE 2015

Experimento busca diminuir emanação de partículas de poeiras no setor pedrista
A pedido do APL de Pedras, Gemas e Joias e da Appesol, testes foram realizados para avaliar a eficácia da experiência
Lucas Bicudo
redacao@clicsoledade.com.br
Divulgação APL
Um experimento criado pelo empresário Luiz Carlos Farias para minimizar a emanação de partículas de poeira respiráveis no processo de lixamento das pedras poderá ser uma solução a este problema do setor. Para avaliar a eficácia, o APL de Pedras, Gemas e Joias e Associação dos Pequenos Pedristas de Soledade (Appesol) fizeram uma parceria com a empresa RVM Assessoria e Segurança do Trabalho.
No dia 13 de março, o técnico em Segurança do Trabalho, Vinicius B. de Marco esteve na empresa LL Indústria e Comercio de Exportação e Importação de Pedras, ocasião em que realizou uma análise quantitativa de poeiras respiráveis (sílica) no setor de lixa. Foi utilizado uma bomba gravimétrica, que simula a respiração do trabalhador, para captar possíveis poeiras oriundas do processo produtivo.
O objetivo, conforme Vinicius, era verificar a eficácia de um experimento (proteção coletiva) instalado na lixadeira, a qual visa minimizar a emanação de partículas de poeiras respiráveis no ambiente. “De acordo com a Portaria 3.214/78 MTe, Norma Regulamentadora 15 (Atividades e operações insalubres), o limite de tolerância para poeiras respiráveis é de 4mg/m³. O equipamento desenvolvido é simples, porém apresenta-se muito eficiente nestes casos, e se espera que o resultado da análise seja muito positivo”, aduziu.
O resultado da análise deve ficar pronto em 20 dias, e a expectativa do gestor do APL de Pedras, Gemas e Joias, Edivaldo S. Santos, bem como dos associados da Appesol, é que o equipamento mostre-se eficaz. “Com isto, poderemos diminuir e prevenir muitos riscos à saúde dos trabalhadores do setor, entre eles, a silicose. Também faremos com que que seja possível qualificar a mão de obra e manter um mercado de trabalho especializado no setor de lixamento de pedras”, finalizou o gestor.

Comments for this post are closed.